Arquivo do blogue

terça-feira, 23 de maio de 2017

Alouette III



Alouette III - Crédito EMFA

Este famoso helicóptero, cujos serviços se encontravam previstos terminar em 2018, foi um dos aparelhos mais utilizados durante a guerra colonial, servindo em missões de combate, evacuações sanitárias e como meio de transporte de equipas armadas.

Convém ainda realçar o facto de alguns dos aparelhos terem sido equipados com canhão, daí a designação de Heli canhão, envolvendo-se assim em combate direto.

A impressionante quantidade de aparelhos utilizados, cerca de 142 aparelhos, desde 1963, e os teatros de operações por onde passou traduziu-se, infelizmente, em múltiplos acidentes e até abate em ações de combate.

21 de dezembro de 1965

Devido a uma colisão como solo após aterragem de emergência morre o Furriel Piloto António Joaquim Gita Santana, tendo havido 2 feridos.

A aeronave envolvida tinha a matrícula FAP 9259 e o número 1117 de fabrico.

29 de janeiro de 1966

Desintegra-se em voo, o Alouette III, com a matrícula FAP 9251 e número de fabricante 1079. Neste acidente ocorrido na Base Aérea 9, em Luanda - Angola, morrem o Tenente Piloto aviador António Joaquim Canhoto Rodrigues Luzia, o Furriel MMA Carlos de Jesus Vereda, o 1º Cabo MMA Juvenal Ulisses Linder Pinho, o 1º Cabo MELEC Natalino Assunção Nogueira, 1º Cabo OTL Rodolfo Emilio Samuel e o 1º Cabo TR Victor Hugo Bogarim.

07 de Maio de 1968

O Alouette III, com a matrícula FAP 9292, é perdido na serra do Canzundo - Angola, devido a ter embatido numa árvore.

No acidente morrem o Tenente piloto José Maria do Casal Ribeiro de Carvalho e o 1º Cabo MMA António Pinho Brandão.

20 de março de 1969

Devido à colisão com uma árvore no Moxico em Angola, é perdido o Alouette III com a matrícula FAP 9319, falecendo no acidente o Tenente piloto Cláudio dos Santos Pereira Ascensão, o Alferes piloto João António Campos Baeta e o 1º Cabo MMA Victor Manuel Lopes Tavares.

20 de junho de 1969

É perdido devido a colisão com o solo, o Alouette III com a matrícula FAP 9321, em Quibaxe - Angola, morrendo o Furriel piloto José Maria Rama Bernardes e o Furriel MRAD Manuel Dias Mendes.

12 de julho de 1969

Devido a colisão com uma antena de rádio, despenha-se em Bafatá - Guiné, o Alouette III com a matrícula FAP 9295, perdendo a vida o Capitão piloto António de Figueiredo Rodrigues e o 1º Cabo MAE António Carlos de Oliveira Machado.

26 de abril de 1970

Por ter sido atingido pelas pás das hélices do Alouette III 9305, morre em Nampula - Moçambique o Furriel piloto Manuel António Correia de Oliveira.

26 de julho de 1970

Devido a condições atmosféricas muito desfavoráveis, precipita-se no Rio Mansoa - Guiné, o Alouette III com a matrícula FAP 9338, falecendo o Alferes piloto Francisco Lopes Manso, o Capitão de Cavalaria José Carvalho Andrade e os deputados José Pedro Pinto Leite, James Pinto Bull, Leonardo Coimbra e Vicente de Abreu.

30 de abril de 1971

São perdidos na Base Aérea de Tancos, devido a colisão no ar, os Alouettes III, 9382 e 9385, com os números de fabrico respetivamente 1839 e 1846.

Morrem na queda das aeronaves o Coronel piloto aviador Luis Paiva Vilhena de Mendonça, o Major piloto aviador João Joaquim Moreira de Brito, Tenente piloto aviador Eduardo Manuel Pontes Pereira, o 2º Sargento eletricista José dos Reis e o Aluno piloto Emanuel de Jesus Cabrita Neto.

15 de outubro de 1971

O Alouette III com a matrícula FAP 9396 e o número de fabricante 1897, colide com cabos que atravessam o Rio Revúbué, na região de Mchena - Tete - Moçambique, falecendo o 1º Cabo MMA Vítor Manuel Castela Parreira e o 1º Cabo MAEQ José Eduardo Lopes Coimbra.

29 de abril de 1972

Morrem em Moatize - Moçambique em ação de combate o Alferes piloto Carlos António Gomes da Cruz e o 1º Cabo MMA César Augusto Campos Ferreira.
O Alouette sinistrado possuía a matrícula 9297 do registo FAP e o número de fabrico 1553.

23 de maio de 1972

Devido a avaria no veio de transmissão do rotor traseiro quando voava na região de Bié em Angola, é destruído o Alouette III com matrícula FAP  9347 e o número do fabricante 1648.
Morrem o Furriel miliciano piloto João Alexandre Martins de Sousa e o 1º Cabo MMA Rui Manuel Baptista de Almeida.


Alouette III em evacuação sanitária.


24 de setembro de 1972

Atingido por granadas de morteiro, despenha-se em Mueda - Moçambique um Alouette III, falecendo o Alferes piloto Miguel José Silveira Moreno e seis comandos a saber: Furriel João Manuel Trancoso Nunes Silva, Soldados Paulo Rafael João Baptista, Heitor Jamassai Belmonte, Jaime Luis Inhambizo, Manuel Neto da Costa Ribeiro e Mário Canastro dos Santos.

04 de janeiro de 1973

É abatido em ação de combate, no Luso em Angola, o Alouette III com a matrícula FAP 9372 e número de fabricante 1802.

Morre o Capitão Piloto aviador Custódio Janeiro Santana em consequência dos ferimentos recebidos, tendo a aterragem sido efetuada pelo operador do canhão.

19 de abril de 1973

Despenha-se na albufeira da Barragem do Castelo de Bode, um Alouette III, perdendo a vida o Alferes piloto Jorge Manuel Teixeira da Costa

28 de outubro de 1973

Devido a colisão com uma torre de iluminação despenha-se em Moatize - Moçambique, o Alouette III 9373 e número de fabricante 1803.

Perde a vida o Alferes piloto José António Lambim Torres Amaral.

07 de março de 1974

É morto em combate o Capitão piloto Fernando José Santos Castelo, perdendo-se o Alouette III com a matrícula FAP 9369 e o registo de fabrico 1787.

28 de março de 1974

São perdidos em voo, na região de Cangombe - Angola,  devido a colisão os Alouettes III, com as matrículas FAP 9255 e 9361 e os números de fabrico 1094 e 1757 respetivamente.

No acidente perderam a vida o Capitão Piloto aviador Herminio Silva  Batista, o 1º Cabo Jorge Eduardo Martinez Almeida Santos, o Alferes Piloto Fernando do Nascimento Teixeira Moutinho, o 1º Cabo MELEC Jorge Manuel Teixeira Canhoto, o 1º Cabo João Carlos de Sá Teixeira Santarém.


12 de junho de 1974

É abatido na Serra do Muábi - Angola , em ação de combate, o Alouette III com a matrícula FAP 9367 e o registo 1785 do fabricante.

Perdem a vida o Alferes Piloto José Carlos Raimundo dos Santos e o 1º Cabo MMA Manuel Angelo de Matos Paiva.

29 de agosto de 1974

Por perda de controlo despenha-se em Chinjodzi - Moçambique, o Alouette III com o registo FAP 9275 e o número de fabricante 1311.

Perdem vida o 2º Sargento MMA Victor Manuel Figueiredo de Matos, o 1º cabo MMA Manuel Ribeiro de Sousa e o 1º Cabo MARME João Anastácio Marques Carvalho.

8 de junho de 1976

Colide com cabos de alta tensão na praia do Salgueiro em Vila Nova de Gaia, um Alouette III, falecendo o Major Piloto aviador José Rita André, o Furriel Piloto Nelson Pereira Martinho e ainda um civil ministro de São Tomé e Príncipe Nuno Xavier Dias. Um dos feridos no acidente era o então comandante da Região Militar Norte, Coronel Pires Veloso.

17 de junho de 1989

Caiu na praia da Figueira da Foz o Alouette III com a matrícula FAP 9332 e o número de fabrico 1631.

No acidente faleceu o Tenente Piloto aviador Adérito João de Quina, o 1º Sargento MMA Eduardo Jorge D. Simões Francisco e três elementos de uma equipa da RTP que seguiam a bordo.

21 de outubro de 1992

É perdido, na Bemposta - Abrantes, um Alouette III com a matrícula FAP 9351, devido a colisão com cabos de alta tensão, morrendo o Tenente Piloto aviador Jorge Manuel Dias Bastos de Almeida e o Tenente Piloto aviador Miguel Angelo Abreu Pereira.

03 de outubro de 2000

Devido a um acidente na aterragem de um Alouette III com a matrícula FAP 19314, na região de Komoro - Timor, morrem o 1º Sargento Pára José Vitorino dos Santos Moreira Fernandes e o Soldado Pára José Miguel Gonçalves Lopes.

09 de abril de 2002

Por suposta avaria mecânica despenha-se na região de Castro Daire - Viseu, o Alouette III com a matrícula FAP 19301 e o número de fabrico 1572, falecendo o Alferes piloto Thor de Seixas Pereira Lauvstad, o 1º Sargento MMA  Luis Manuel Saramago Carreiras e o 1º Sargento MELIAV João José Sousa.



Bibliografia consultada e recomendada 

  • Abecasis, José Krus - Bordo de Ataque – Memórias de uma caderneta de voo e um contributo para a história, I e II volumes - Coimbra Editora – 1985
  • Abreu, Luísa e Ventura, Pedro - De Havilland DHC-1 Chipmunk – 60 Anos de Memórias – FAP
  • Andrade, John M. - Spanish and Portuguese Military Aviation - Midland Counties Publications - 1977
  • C 212 Aviocar, Ao Serviço de Portugal desde 1974 -  Esquadra 401 – FAP – 2011
  • Cann, John P., Plano de Voo Á Africa, O Poder Aéreo Português na Contrassubversão 1961-1974, Comissão Histórico-Cultural da Força Aérea, Maio 2017
  • Cardoso, Edgar Pereira da Costa - História da Força Aérea Portuguesa - volumes I, II e III – Edição Cromolor – 1981/1984
  • Cardoso, Adelino - Aeronaves Militares Portuguesas -  Essencial, 2000
  • Cardoso, Adelino - Aeronaves Militares Portuguesas, Cem Anos de Aviação em Portugal - Fábrica das Letras, Lda. – 2009
  • Carvalho, António C. Mimoso e Tavares, Luís Armando Duarte - Fiat G91 20 Anos na Força Aérea Portuguesa -  Edição dos autores
  • Coutinho, Alexandre e Garcez, André e Mata, Paulo - F-16 Falcões e Jaguares - Edição Autores – 2011
  • Coutinho, Alexandre - Alouette III na Força Aérea - Contra a Corrente - 2013
  • Dez Décadas de Força Aérea – Centenário da Aviação Militar Portuguesa – Comissão Histórico-Cultural da Força Aérea - By the Book – 2016
  • Domingues, Rui e Ferreira, José e Araújo Filipe - T – 6 Lusitanos - Núcleo de Modelismo de Espinho – 2011
  • Fraga, Luis Alves, A Força Aérea na Guerra em África – Angola, Guiné e Moçambique, 1961-1974, Editora Prefácio, 2004
  • Granja do Marquês – Berço da Aeronáutica Militar Portuguesa, Força Aérea Portuguesa, 2009
  • Lopes, Mário Canongia e Costa, José Manuel Rodrigues - Aviões da Cruz de Cristo, 75 anos da Aviação Militar em Portugal – Dinalivro – 1989
  • Lopes, Mário Canongia - Spitfires e Hurricanes em Portugal – Dinalivro - 1992
  • Lopes, Mário Canongia - Os Aviões da Cruz de Cristo – Dinalivro - 2000
  • Panado, Juan Carlos - Casa Aviocar C-212 - Reserva Anticipada Ediciones - 2004
  • Rosado, José Paulo - T – Bird – Lockheed T-33 – Força Aérea Portuguesa - Edição do Autor - 1994
  • Tadeu, Viriato, Quando A Marinha Tinha Asas – Anotações para a História da Aviação Naval Portuguesa 1916-1952 - Edições Culturais da Marinha - 1984
  • Tavares, Luiz Armando e Soares, Armando Jorge - Portuguese Fighter Colours 1919 – 1956 – MPMBooks - 2016;
  • Jornais diários diversos, principalmente Diário de Lisboa, Diário Popular, Jornal A Capital, Diário de Notícias. 
  • Revistas:
    • Ilustração Portuguesa, diversos números
    • Mais Alto, diversos números
    • Armada, diversos números
    • Air Enthusiast 13 – August/November 1980 – Portugal´s Fighters, 1940-1952;
    • Air Enthusiast 31 – July/November 1986 – Portugal´s Thunderjet;
    • Air Enthusiast 40 – September/December 1989 – Latin Lockheed PV-2S;
    • Air Enthusiast 73 – January/February 1998 – Portuguese Military Aviation;
    • Air Enthusiast 75 – May/June 1998 – Portuguese Serials e High-Winged Workhorses;
    • Air International vol. 20 nº 3 – March 1981 – Survival of the Fittest?;
    • Air Magazine nº 65 Novembre/Décembre 2015 - Les Hurricane Portugais de “Angels one Five”; 
  • Contribuições
    •  Arquivo Histórico da Força Aérea;
    • Arquivo Histórico do Exército
  • Principais sítios e blogs utilizados nas pesquisas:

5 comentários:

  1. Quem, como eu, ficou abruptamente órfã de pai com apenas 7 anos, neste dia 30 de abril de 1971, só pode ficar muito desgostosa pela omissão do Major piloto-aviador João Joaquim Moreira de Brito, que partilhava o comando do Alouette III com o Coronel Mendonça, perdendo igualmente a vida nesse fatídico e inexplicado voo.
    É preciso ser rigoroso neste tipo de informação, fazendo a devida pesquisa.

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde. Agradeço o seu comentário. Como certamente compreenderá existem limitações nas pesquisas efetuadas, que obrigam a consultas várias e nem sempre com êxito. A própria consulta ao Arquivo Histórico da Força Aérea, possui limitações de informação de acordo com o teatro de operações onde ocorreu o acidente, nomeadamente por força de nem todos os arquivos terem vindo de áfrica.
    Tanto quanto sei é a primeira vez que alguém está a efetuar a recolha deste tipo de informação com a sistematização que se pretende.
    Vou agir no sentido da correção ser efetuada.

    ResponderEliminar
  3. Agradeço a correção e saliento que louvo muito o seu trabalho, naturalmente.
    A verdade é que um pai de 35 anos que deixou viúva uma esposa de 27 anos, um filho de 9 e uma filha de 7 é sempre uma perda que dificilmente tolera o que quer que seja mais, inclusive omissões, por mais anos que passem!
    Obrigada pelo seu contributo.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia,
      Renovo o agradecimento pelo seu comentário e exprimo sincera solidariedade com os sentimentos que exprime. Após verificação do erro cometido, constatei que o mesmo se deveu a uma incompleta transcrição dos nomes e dados que possuía na minha base de dados. Ao passar para o Blogue não foram todos os nomes transcritos, o que mais uma vez lamento.
      Cumprimentos

      Eliminar
  4. O acidente de 1992 ocorreu na Bemposta, Abrantes, colidindo o ALIII com cabos de alta tenção.

    ResponderEliminar

Morane Saulnier MS 233

Construídos nas Oficinas Gerais de Material Aeronáutico sob licença da Francesa Morane Saulnier, os 16 aviões serviram a Aeronáutica Mi...