Arquivo do blogue

terça-feira, 23 de maio de 2017

Alouette III





Alouette III - Crédito EMFA

Este famoso helicóptero, cujos serviços se encontravam previstos terminar em 2018*, foi um dos aparelhos mais utilizados durante a guerra colonial, servindo em missões de combate, evacuações sanitárias e como meio de transporte de equipas armadas.

Convém ainda realçar o facto de alguns dos aparelhos terem sido equipados com canhão, daí a designação de Heli canhão, envolvendo-se assim em combate direto.

A impressionante quantidade de aparelhos utilizados, cerca de 142 aparelhos, desde 1963, e os teatros de operações por onde passou traduziu-se, infelizmente, em múltiplos acidentes e até abate em ações de combate.
*Sabemos agora que, somente em 2019, com a chegada dos primeiros helicópteros que o irão substituir - o AW119Kx Koala - é que a frota será totalmente desativada.


21 de dezembro de 1965

Devido a uma colisão com o solo, em Luanda, Angola, após aterragem de emergência, morre o Furriel Piloto Aurélio Joaquim Gita Santana, tendo havido 2 feridos.

A aeronave envolvida tinha a matrícula FAP 9259 e o número 1117 de fabrico.

29 de janeiro de 1966

Desintegra-se em voo, o Alouette III, com a matrícula FAP 9251 e número de fabricante 1079. Neste acidente ocorrido na Base Aérea 9, em Luanda - Angola, morrem:

Capitão Piloto aviador António Joaquim Canhoto Rodrigues da Luiza;
Furriel MMA Carlos de Jesus Vareda;
1º Cabo MMA Juvenal Ulisses Linder Pinho;
1º Cabo MELEC Natalino Nogueira Assunção;
1º Cabo OTL Rodolfo Emilio Samuel;
1º Cabo TR Victor Hugo Bogarim.

07 de Maio de 1968

O Alouette III, com a matrícula FAP 9292, é perdido na serra do Canzundo - Angola, devido a ter embatido numa árvore.

No acidente morrem o Alferes Miliciano Piloto José Maria do Cazal Ribeiro de Carvalho e o 1º Cabo MMA António Pinho Brandão.

20 de março de 1969

Devido à colisão com uma árvore no Moxico em Angola, é perdido o Alouette III com a matrícula FAP 9319, falecendo no acidente o Tenente Piloto Cláudio dos Santos Pereira Assunção, o Alferes Piloto João António Campos Baeta e o 1º Cabo MMA Victor Manuel Lopes Tavares.

20 de junho de 1969

É perdido devido a colisão com o solo, o Alouette III com a matrícula FAP 9321, em Quibaxe - Angola, morrendo o Furriel Piloto José Maria Rama Bernardes e o Furriel MRAD Manuel Vidas Mendes, 1º Cabo MMA João António Anjinho Garcia e o Furriel do Exército Mário Domingos Faria Pires .

12 de julho de 1969

Devido a colisão com uma antena de rádio, despenha-se em Bafatá - Guiné, o Alouette III com a matrícula FAP 9295, perdendo a vida o Capitão Piloto aviador António de Figueiredo Rodrigues e o 1º Cabo MAE António Carlos de Oliveira Machado.

26 de abril de 1970

Por ter sido atingido pelas pás das hélices do Alouette III 9305, morre em Nampula - Moçambique o Furriel Piloto Manuel António Correia de Oliveira.

26 de julho de 1970

Devido a condições atmosféricas muito desfavoráveis, precipita-se no Rio Mansoa - Guiné, o Alouette III com a matrícula FAP 9338, falecendo:
Alferes Piloto Francisco Lopes Manso;
Capitão de Cavalaria José Carvalho Andrade;
Deputados José Pedro Pinto Leite, James Pinto Bull, Leonardo Coimbra e Vicente de Abreu.

30 de abril de 1971

São perdidos na Base Aérea de Tancos, devido a colisão no ar, os Alouettes III, 9382 e 9385, com os números de fabrico respetivamente 1839 e 1846.

Morrem na queda das aeronaves:
Coronel Piloto aviador Luis Paiva Vilhena de Mendonça;
Major Piloto aviador João Joaquim Moreira de Brito;
Tenente Piloto aviador Eduardo Manuel Pontes Pereira;
2º Sargento Eletricista José dos Reis;
Aluno Piloto Emanuel de Jesus Cabrita Neto.



in Diário de Lisboa

15 de outubro de 1971

O Alouette III com a matrícula FAP 9396 e o número de fabricante 1897, colide com cabos que atravessam o Rio Revúbué, na região de Mchena - Tete - Moçambique, falecendo o 1º Cabo MMA Víctor Manuel Castelo Parreira e o 1º Cabo MAEQ José Eduardo Lopes Coimbra.

29 de abril de 1972

Morrem em Moatize - Moçambique em ação de combate o Alferes Piloto Carlos António Gomes da Cruz e o 1º Cabo MMA César Augusto Campos Ferreira.

O Alouette sinistrado possuía a matrícula 9297 do registo FAP e o número de fabrico 1553.

23 de maio de 1972

Devido a avaria no veio de transmissão do rotor traseiro quando voava na região de Bié em Angola, colide com o solo o Alouette III com matrícula FAP  9347 e o número do fabricante 1648.

Morrem o 1º Cabo MMA Rui Manuel Batista de Almeida e o Soldado RT Armando Barbosa Marques.

Quanto ao Furriel miliciano piloto João Alexandre Martins de Sousa, embora na informação disponibilizada pelo Arquivo Histórico da Força Aérea seja dado como tendo falecido, outras fontes consultadas e comentários recebidos somente confirmam que ficou ferido com gravidade.


Alouette III em evacuação sanitária.


24 de setembro de 1972

Atingido por granadas de morteiro, despenha-se em Mueda - Moçambique um Alouette III, falecendo:
Alferes Piloto Miguel José Silveira Moreno;
Furriel Comando João Manuel Trancoso Nunes Silva;
Soldados Comando Paulo Rafael João Baptista, Heitor Jamassai Belmonte, Jaime Luis Inhambizo, Manuel Neto da Costa Ribeiro e Mário Canastro dos Santos.

04 de janeiro de 1973

É abatido em ação de combate, no Luso em Angola, o Alouette III com a matrícula FAP 9372 e número de fabricante 1802.

Morre o Capitão Piloto aviador Custódio Janeiro Santana em consequência dos ferimentos recebidos, tendo a aterragem sido efetuada pelo operador do canhão.

19 de abril de 1973

Despenha-se na albufeira da Barragem do Castelo de Bode, um Alouette III, perdendo a vida o Aluno Piloto Jorge Manuel Teixeira da Costa.


in Diário de Lisboa

28 de outubro de 1973

Devido a colisão com uma torre de iluminação despenha-se em Moatize - Moçambique, o Alouette III 9373 e número de fabricante 1803.

Perde a vida o Alferes Piloto José António Lambim Torres Amaral.

07 de março de 1974

É morto em combate, em Valadim,  Moçambique,  o Capitão Piloto aviador Fernando José Santos Castelo, perdendo-se o Alouette III com a matrícula FAP 9369 e o registo de fabrico 1787.

28 de março de 1974

São perdidos em voo, na região de Cangombe - Angola,  devido a colisão os Alouettes III, com as matrículas FAP 9255 e 9361 e os números de fabrico 1094 e 1757 respetivamente.

No acidente perderam a vida:
Capitão Piloto aviador Herminio Silva  Baptista;
1º Cabo Jorge Eduardo Martinez Almeida Santos;
Alferes Piloto Fernando do Nascimento Teixeira Moutinho;
1º Cabo MELEC Jorge Manuel Teixeira Canhoto;
1º Cabo João Carlos de Sá Nogueira.

2 de maio de 1974

Perde a vida em Moçambique o 1º Cabo operador de canhão Carlos Manuel Ramos Pais quando tripulava um Alouette III. 


12 de junho de 1974

É abatido na Serra do Muábi - Angola , em ação de combate, o Alouette III com a matrícula FAP 9367 e o registo 1785 do fabricante.

Perdem a vida o Alferes Piloto José Carlos Raimundo dos Santos e o 1º Cabo MMA Manuel Angelo de Matos Paiva.

29 de agosto de 1974

Por perda de controlo, devido a um erro na manutenção, despenha-se em Chinjodzi - Moçambique, o Alouette III com o registo FAP 9275 e o número de fabricante 1311.

Perdem vida o 2º Sargento MMA Victor Manuel Figueiredo de Matos, o 1º cabo MMA Manuel Ribeiro de Sousa e o 1º Cabo MARME João Anastácio Marques Carvalho.

8 de junho de 1976

Colide com cabos de alta tensão na praia do Salgueiro em Vila Nova de Gaia, um Alouette III, falecendo o Major Piloto aviador José Rita André, o Furriel Piloto Nelson Pereira Martinho e ainda um civil, ministro de São Tomé e Príncipe, Nuno Xavier Dias. Um dos feridos no acidente era o então comandante da Região Militar Norte, Coronel Pires Veloso.


in Diário de Lisboa

17 de junho de 1989

Caiu na praia da Figueira da Foz o Alouette III com a matrícula FAP 9332 e o número de fabrico 1631.

No acidente faleceu o Tenente Piloto aviador Adérito João de Quina, o 1º Sargento MMA Eduardo Jorge D. Simões Francisco e três elementos de uma equipa da RTP que seguiam a bordo.


in Diário de Lisboa

21 de outubro de 1992

É perdido, na Bemposta - Abrantes, um Alouette III com a matrícula FAP 9351, devido a colisão com cabos de alta tensão, morrendo o Tenente Piloto aviador Jorge Manuel Dias Bastos de Almeida e o Tenente Piloto aviador Miguel Angelo Abreu Pereira.


03 de outubro de 2000

Devido a um acidente na aterragem de um Alouette III com a matrícula FAP 19314, na região de Komoro - Timor, morrem o 1º Sargento Pára José Vitorino dos Santos Moreira Fernandes e o Soldado Pára José Miguel Gonçalves Lopes.

Este acidente, bem como os nomes dos militares falecidos, está omitido no documento do AHFA

09 de abril de 2002

Por suposta avaria mecânica despenha-se na região de Castro Daire - Viseu, o Alouette III com a matrícula FAP 19301 e o número de fabrico 1572, falecendo o Alferes Piloto Thor de Seixas Pereira Lauvstad, o 1º Sargento MMA  Luis Manuel Saramago Carreiras e o 1º Sargento MELIAV João José Sousa.

Este acidente, bem como os nomes dos militares falecidos, está omitido no documento recentemente publicado pelo AHFA.



Notícia do Jornal Público

Acidente ocorreu ontem em Castro Daire

Eventual falha técnica na origem da queda de helicóptero da Força Aérea Portuguesa

A queda do aparelho provocou a morte aos seus três ocupantes, um alferes e dois sargentos
Foto
A queda do aparelho provocou a morte aos seus três ocupantes, um alferes e dois sargentos António Simões/Lusa 

Uma possível falha técnica poderá ter estado na origem do acidente registado ontem em Castro Daire com um helicóptero da Força Aérea Portuguesa. A queda do aparelho provocou a morte aos seus três ocupantes.
"A possibilidade de falha humana parece estar excluída à partida. Tudo indica que terá sido uma falha técnica", afirmou à Lusa fonte do gabinete do ministro da Defesa, acrescentando que a informação foi avançada pela Comissão Central de Investigação de Acidentes da Força Aérea Portuguesa. 
O ministro da Defesa, Paulo Portas - que preferiu não prestar declarações sobre o assunto -, já enviou telegramas de condolências às famílias das vítimas do acidente, um alferes e dois sargentos da Base Aérea de Beja.

Paulo Portas, ainda de acordo com a mesma fonte, tem estado em permanente contacto com os responsáveis da Força Aérea Portuguesa, mostrando-se muito preocupado com a situação das famílias das três vítimas do acidente.


16 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  7. Presumo que nem todos os acidentes com este tipo de aeronave estejam aqui descritos, pois em 1974 em Março ou abril, não posso precisar ocorreu um no AR Luso onde chocaram dois helis tendo morrido todos os tripulantes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Manuel Vieira, o acidente que refere encontra-se acima descrito, na data 28Mar1974.

      Eliminar

Vickers Valparaiso

 Vickers Valparaiso - crédito EMFA Adquiridos à fábrica inglesa Vickers em número de catorze, distribuídos pela versão I (motor Na...

As + vistas