Arquivo do blogue

terça-feira, 10 de maio de 2016

Georges-Levy G.L. 40






Perfil do GL.40



Construídos pelos franceses George-Lévy, a Aviação Naval Portuguesa recebeu duas unidades que foram utilizadas entre 1918 e 1920.




11 de março de 1920


 Georges Lévy GL.40 -  O hidroavião fez uma amaragem de emergência na costa portuguesa, tendo feito um pedido de socorro através de um pombo correio apanhado na região de Montemor o Velho numa altura de greve dos correios. Desapareceram sem mais serem encontrados o 2º tenente Alberto Augusto Xavier, o 1º Fogueiro Manuel Dias e o 1º Artilheiro José Laranjinha.

 
 

in Jornal A Capital

 

Tellier T.3



 




A Aviação Naval recebeu em 1918 cinco hidroaviões construídos em França por   Alphonse Tellier. 
 
Embora existam dúvidas sobre a designação destes aparelhos, seria mais correto a designação por Tellier 200, não obstante, é como T-3 que surgem em algumas publicações nacionais.

A frota foi alvo de abate em 1928.


23 de agosto de 1918

Tellier T.3 - O Hidroavião com a matrícula nº 5 caiu no mar junto a Cascais, vitimando o 2º Tenente Eduardo Francisco de Azevedo e Vasconcelos e o 1º Grumete Joaquim Augusto de Passos Ferreira.

Embora existissem suspeitas de ter sido abatido por meios aéreos ou navai alemães, tudo aponta para uma explosão no motor.




in Jornal A Capital

 

Spad S7



Perfil do SPAD S7



Avião utilizado na primeira guerra mundial, foi utilizado na Aeronáutica Militar entre 1919 e 1922. Foram recebidas 22 aeronaves. O único acidente militar envolvendo um piloto militar português, ocorreu em França em 1917 quando tripulava um aparelho francês.
 
20 de novembro de 1917
 
O SPAD S7, com a matrícula S7C1 4268, foi derrubado em combate aéreo por um avião alemão, em França na região de Chemin des Dames, no decurso da primeira guerra mundial, tendo falecido o Capitão Óscar Monteiro Torres após ter abatido dois aviões alemães.
 
Recolhido pelas forças inimigas vem a falecer no dia seguinte dado os graves ferimentos que sofreu.
 
 
 
 
 
 
9 de abril de 1921
 
Um SPAD S7, caiu perto de Regueiro de Pontes - Leiria, provocando o acidente a morte do piloto Tenente Coronel Castilho Nobre. Este acidente deu-se aquando da trasladação do corpo do soldado desconhecido para o Mosteiro da Batalha.
 
In Diário de Lisboa
 
 
23 de maio de 1921
 
Um SPAD  S7, com o número 6 da Aeronáutica Militar, despenhou-se em Elvas, provocando a morte ao seu piloto Alferes David Simões e do 2º Sargento Mecânico António Gomes da Costa.
 
In A Capital



Farman F-40

08 de setembro de 1917

O Farman F-40 - Matrícula F-3, recém chegado a Moçambique foi destruído em colisão contra o terreno em Mocímboa da Praia com a morte do Alferes Jorge Gorgulho. É historicamente referido como a primeira vitima mortal na história da aviação militar em Portugal.





07 de dezembro de 1917




Farman F-40


O Farman F-40 tripulado pelos Tenente António Caseiro e Tenente Coronel Martins Lima é atingido por disparos de armas ligeiras em Lisboa, na zona do parque Eduardo II, tendo caído perto do Areeiro. Na queda faleceu o Tenente Coronel Martins Lima, o piloto Tenente António Caseiro ficou ferido com gravidade, tendo acabado por falecer no dia 13 de dezembro no hospital da Marinha em Lisboa.



Jornal A Capital 

Jornal A Capital 





Vickers Valparaiso

 Vickers Valparaiso - crédito EMFA Adquiridos à fábrica inglesa Vickers em número de catorze, distribuídos pela versão I (motor Na...

As + vistas